Achetringele em Laupen (BE)

Laupen

A origem desta tradição de Ano Novo na cidade bernense de Laupen data do início do século XIX. Originalmente, ela aconteceu exatamente no dia do Natal. Como sempre foi uma celebração barulhenta e às vezes tumultuada, os governantes da cidade já tentaram repetidamente proibi-la, sem sucesso. O padre local, então, finalmente conseguiu mudar a data para o Ano Novo.

Mapa detalhado

Compartilhe conteúdo

Obrigado pela classificação
Estudantes se encontram no castelo e se dirigem ao centro da vila. Três diferentes grupos são facilmente reconhecíveis: os Achetringeler, ou tocadores de sino, que balançam ou chacoalham seus grandes sinos; os Bäsemanne, ou homens das vassouras, que carregam longas varas com ramos de zimbro nas pontas; e os Blaateremannli, ou homens das bexigas, que carregam bexigas de porco cheias de ar.

Eles fazem várias paradas. Cada vez, o líder da procissão se despede com rima do ano velho e deseja à multidão um feliz ano novo. Enquanto a rima está sendo ditada, os «homens das vassouras» varrem suas vassouras para a multidão. No final da procissão, os «homens das vassouras» e os «homens das bexigas», agora ambos armados com bexigas de porcos infladas, «açoitam» os espectadores, especialmente as jovens garotas, até que suas armas fiquem em frangalhos.

O contraste entre a procissão silenciosa, com a sua saudação alegre, e a parte tumultuada parece indicar que o costume teve uma longa evolução ao longo do tempo, possivelmente devido à intervenção dos adultos.

Selecione uma visão diferente para os seus resultados: