Museu ao Ar Livre de Ballenberg

Desde a década de 1970, casas antigas, estábulos, padarias e celeiros já não são mais demolidos quando substituídos por prédios modernos. Em vez disso, os edifícios são desmontados pedra por pedra e reconstruídos no Museu ao Ar Livre de Ballenberg. mais

Chillon

Vale Simplon – Impressionante Rota...

Simplon conecta Brig, no Valais, a Domodossola, no norte da Itália. A região de Simplon proporciona aos caminhantes um fantástico panorama de... mais

Vale Simplon – Impressionante Rota Comercial
Patrimônio vivo: patois, carnaval e vestimentas nacionais

Patrimônio vivo: patois, carnaval e...

O dialeto falado no Val d'Hérens é bastante carregado. Em dias de festa e gala, os habitantes vestem roupas tradicionais com brilhantes cachecóis e... mais

Museu ao Ar Livre de Ballenberg

Desde a década de 1970, casas antigas, estábulos, padarias e celeiros já não são mais demolidos quando substituídos por prédios modernos. Em vez disso, os edifícios são desmontados pedra por pedra e reconstruídos no Museu ao Ar Livre de Ballenberg.

Desde os anos 70 que, na Suíça, em vez de demolidas, as antigas construções como quintas, estábulos, castelos ou celeiros são desmontadas pedra a pedra para dar lugar a construções modernas. Essas construções antigas são depois construídas de novo no Museu ao Ar Livre de Ballenberg.

Vale Simplon – Impressionante Rota Comercial

Simplon conecta Brig, no Valais, a Domodossola, no norte da Itália. A região de Simplon proporciona aos caminhantes um fantástico panorama de montanhas e uma impressionante flora alpina. A hospedaria do local é até hoje dirigida pelos monges de São Bernardo.

Simplon conecta Brig, no Valais, a Domodossola, no norte da Itália. A região de Simplon proporciona aos caminhantes um fantástico panorama de montanhas e uma impressionante flora alpina. A hospedaria do local é até hoje dirigida pelos monges de São Bernardo.

Patrimônio vivo: patois, carnaval e vestimentas nacionais

O dialeto falado no Val d'Hérens é bastante carregado. Em dias de festa e gala, os habitantes vestem roupas tradicionais com brilhantes cachecóis e aventais de veludo e seda. No dia 6 de janeiro, os sinos dobram, anunciando o início do Carnaval; o "Carnaval d'Hérens" é famoso por seus "Peluches" (máscaras de madeira) trazendo o semblante de raposas, gatos e lobos. Aqueles usando as máscaras misturam-se aos espectadores e fazem todos os tipos de traquinagens.

O dialeto falado no Val d'Hérens é bastante carregado. Em dias de festa e gala, os habitantes vestem roupas tradicionais com brilhantes cachecóis e aventais de veludo e seda. No dia 6 de janeiro, os sinos dobram, anunciando o início do Carnaval; o "Carnaval d'Hérens" é famoso por seus "Peluches" (máscaras de madeira) trazendo o semblante de raposas, gatos e lobos. Aqueles usando as máscaras misturam-se aos espectadores e fazem todos os tipos de traquinagens.