Castelo de Chillon – Castelo das águas no Lago Genebra

Castelo de Chillon – Castelo das águas no Lago Genebra

A fortaleza mais famosa da Suíça, o Castelode Chillon é uma das mais belas construções históricas no país e uma das atrações mais visitadas da Europa. Foi construída no século XIII sobre fundações ainda mais antigas. O castelo está à beira do lago e no sopé de uma colina, sendo atração, portanto,...mais

Vale Simplon – Impressionante Rota Comercial

Vale Simplon – Impressionante Rota...

Simplon conecta Brig, no Valais, a Domodossola, no norte da Itália. A região de Simplon proporciona aos caminhantes um fantástico panorama de...mais

Patrimônio vivo: patois, carnaval e vestimentas nacionais

Patrimônio vivo:...

O dialeto falado no Val d'Hérens é bastante carregado. Em dias de festa...mais

Augusta Raurica - Cidade romana

Augusta Raurica -...

Os romanos criavam porcos nos pastos lanosos, chamavam ocasionalmente...mais

Castelo de Chillon – Castelo das águas no Lago Genebra

A fortaleza mais famosa da Suíça, o Castelode Chillon é uma das mais belas construções históricas no país e uma das atrações mais visitadas da Europa. Foi construída no século XIII sobre fundações ainda mais antigas. O castelo está à beira do lago e no sopé de uma colina, sendo atração, portanto, em dobro: uma fortaleza à beira do lago de um lado e uma residência real, do outro.

O castelo de Chillon, localizado sobre uma rocha na margem do Lago Genebra, é o edifício histórico mais visitado da Suíça. Durante quase quatro séculos, Chillon foi residência e rentável estação aduaneira dos Condes de Saboia.

Vale Simplon – Impressionante Rota Comercial

Simplon conecta Brig, no Valais, a Domodossola, no norte da Itália. A região de Simplon proporciona aos caminhantes um fantástico panorama de montanhas e uma impressionante flora alpina. A hospedaria do local é até hoje dirigida pelos monges de São Bernardo.

Simplon conecta Brig, no Valais, a Domodossola, no norte da Itália. A região de Simplon proporciona aos caminhantes um fantástico panorama de montanhas e uma impressionante flora alpina. A hospedaria do local é até hoje dirigida pelos monges de São Bernardo.

Patrimônio vivo: patois, carnaval e vestimentas nacionais

O dialeto falado no Val d'Hérens é bastante carregado. Em dias de festa e gala, os habitantes vestem roupas tradicionais com brilhantes cachecóis e aventais de veludo e seda. No dia 6 de janeiro, os sinos dobram, anunciando o início do Carnaval; o "Carnaval d'Hérens" é famoso por seus "Peluches" (máscaras de madeira) trazendo o semblante de raposas, gatos e lobos. Aqueles usando as máscaras misturam-se aos espectadores e fazem todos os tipos de traquinagens.

O dialeto falado no Val d'Hérens é bastante carregado. Em dias de festa e gala, os habitantes vestem roupas tradicionais com brilhantes cachecóis e aventais de veludo e seda. No dia 6 de janeiro, os sinos dobram, anunciando o início do Carnaval; o "Carnaval d'Hérens" é famoso por seus "Peluches" (máscaras de madeira) trazendo o semblante de raposas, gatos e lobos. Aqueles usando as máscaras misturam-se aos espectadores e fazem todos os tipos de traquinagens.

Augusta Raurica - Cidade romana

Os romanos criavam porcos nos pastos lanosos, chamavam ocasionalmente seus cavalos de "devassos" e peneiravam os resíduos de temperos dos seus vinhos antes de bebê-los. Pelo menos é o que eles faziam em Augusta Raurica, a cidade romana mais bem preservada ao norte dos Alpes.

Os romanos criavam porcos nos pastos lanosos, chamavam ocasionalmente seus cavalos de "devassos" e peneiravam os resíduos de temperos dos seus vinhos antes de bebê-los. Pelo menos é o que eles faziam em Augusta Raurica, a cidade romana mais bem preservada ao norte dos Alpes.