Canto alpino – o chamado das montanhas.

O chamado de montanha para montanha, a comunicação entre os pastos alpinos, está na origem do canto alpino. O amor pela natureza e pela pátria é, até hoje, um tema central desta música alpina especial que pode ser reconhecida já nos primeiros tons.

Compartilhe conteúdo

Obrigado pela classificação
O canto alpino é um canto com mudança de voz de peito e voz de cabeça em sílabas sem significado. Neste formato, o canto alpino é difundido em todo o mundo. Particularmente em regiões montanhosas e intransitáveis se desenvolveram formas de comunicação através do canto alpino natural – para que as pessoas se comunicassem entre um monte e outro ou para reunir as vacas. Provavelmente o canto alpino já era executado na Idade da Pedra, enquanto o canto de cantigas alpinas em corais só surgiu no século XIX.

Cantos alpinos

Quando um cantor alpino solo começa a cantar uma sequência de tons, quando outros cantores alpinos também cantarolam a respectiva nota musical, acompanham a melodia e ajudam a dar forma à música de maneira espontânea – então estamos ouvindo um canto alpino natural. É desta maneira original que, em diversas regiões montanhosas da Suíça, são executados sem palavras cantos alpinos de uma a cinco vozes. No vale Muota, o "Jüüzli" é composto de duas até três vozes, enquanto o "Zäuerli" ou o "Ruggusserli" do Appenzell são cantos alpinos naturais de várias vozes, que frequentemente são improvisados de maneira espontânea. Em festas ou eventos especiais, os cantos alpinos naturais de várias vozes são muitas vezes acompanhados de Talerschwingen ou Schellenschütteln (pequenos sinos alpinos). O que é especial na sequência de tons dos cantos alpinos naturais é o décimo primeiro tom, o fá natural ou o fá da corneta alpina. Este tom singular não soa na sequência de dó maior nem como "fá" e nem como "fá sustenido", mas está em algum lugar entre as duas notas. Este "fá" soa inusitado em muitos ouvidos, pois desde o século XVIII, quando foi introduzida a afinação "temperada", este tom desapareceu das sequências usuais de tons.

Corais alpinos e cantigas alpinas

Na Suíça e em outros países alpinos, o canto alpino continuou a se desenvolver até se transformar em canto no século XIX. O canto alpino, que desde então é executado com duas, três e quatro vozes e, na maioria das vezes, acompanhado de um "Schwyzerörgeli" (acordeão suíço), é o gênero preferido dos corais alpinos. Estes corais se reuniram em 1910 na Eidgenössischen Jodlerverband (Associação de Cantores Alpinos da Confederação Suíça) e, a cada ano, se apresentam a jurados em festivais regionais e cantonais de canto alpino e, a cada três anos, em um festival suíço de canto alpino. Os temas cantados são, na maioria das vezes, montanhas, natureza e pátria, mas também liberdade e independência. Desde 1971, também se encontram cantos alpinos religiosos em missas cantadas. Hoje há aproximadamente 2000 obras de compositores suíços de canto alpino, principalmente em alemão, mas também em francês. Na Suíça italiana e reto-romana, quase (já) não se encontra o canto alpino, e quando há, são cantadas cantigas em idioma alemão.
Fonte

www.arc.usi.ch www.swissinfo.ch

Selecione uma visão diferente para os seus resultados: