Passagem de Simplon

Valais

Simplon Pass

Simplon Pass

Snowkiter am Simplon Pass im Kanton Wallis.

Snowkiter am Simplon Pass im Kanton Wallis.

A passage de Simplon (2.005 metros) conecta o cantão de Valais, a partir da cidade de Brig, aos vales Divedro e Domodossola, no norte da Itália. A passagem, que fica aberta no inverno, é considerada uma das mais belas travessias nos Alpes.

Compartilhe conteúdo

Obrigado pela classificação

A passagem de Simplon é tão antiga quanto a Idade da Pedra. Até o século 17, ela serviu de rota para contrabandistas e mercenários, uma vez que o estreito desfiladeiro Gondo era considerado intransitável pelos arquitetos da Era Romana. A sua utilização se deve ao príncipe mercador de Brig, Kaspar Jodok von Stockalper, que começou a atravessar a passagem de Simplon no meio do século 17 para transportar sal, no lombo de mulas, vindo mediterrâneo. Não é preciso nem dizer que tal comércio o tornou imensamente rico. O monumental Palácio de Stockalper, em Brig, apresenta testemunhos daquela época.
A primeira passagem de estrada apropriada ao tráfego de veículos remonta ao tempo de Napoleão, que desejava viajar para o sul com seus canhões. Mais de cem anos depois, em 1906, o túnel ferroviário do Simplon foi aberto. Com uma extensão de 19 quilômetros, ele era, até recentemente, o mais longo do mundo. Graças à estrada de ferro, os carros podem ser carregados em trens que circulam entre Brig e Iselle, mesmo no inverno. A estrada da passagem Simplon pode ser percorrida praticamente o ano todo, mas, apesar de esforço de proteção natural, é possível que ela fique temporariamente interrompida.
De Brig, a estrada leva você entre as longas curvas da montanha. No meio do caminho, a ponte Ganter atravessa o Vale do Ganter. O design arrojado desta moderna construção se encaixa na paisagem em perfeita harmonia. A 2.005 metros, na cimeira da passagem, ergue-se o Hospiz dos monges Bernardine. Uma águia de pedra com oito metros de altura relembra aos visitantes a Segunda Guerra Mundial. Ao olhar para trás, a visão é do magnífico panorama dos Alpes de Berna, com Bietschhorn e as geleiras de 4 mil metros dos gigantes Fletschhorn e Weissmies ao fundo.
No lado sul da passagem, a estrada em direção à Itália passa pela vila de Simplon. O estilo dos edifícios com os seus telhados típicos, feitos de placas de pedra, lembra aos visitantes da proximidade da Itália – assim como a praça da vila, semelhante às italianas. A estrada continua por galerias e túneis estreitos do desfiladeiro Gondo, sustentado por paredões de granito. Na vila de Gondo, minas de ouro podem ser visitadas. Aqui também fica um dos vales mais remotos da Suíça, o Zwischbergental, que se ramifica para o oeste. Em Gondo, é possível, ainda, fazer o cruzamento da fronteira para a Itália.
Hoje, a trilha Stockalper, um percurso de 35 quilômetros de extensão, totalmente preservado – e que a partir do século 17 serviu de passagem do comércio com mulas –tem valor cultural e histórico. Ela faz a ligação de Brig sobre a passagem de Simplon até Gondo. No renovado Gasthof Alte ("Old Inn"), no vilarejo de Simplon, dois museus se dedicam a retratar a paisagem cultural local. A trilha pode ser percorrida em três dias, com pernoites na passagem e na vila de Simplon.

Selecione uma visão diferente para os seus resultados: